Os incríveis números do aborto no Brasil

Lenise Garcia

Que os números relacionados ao aborto no Brasil costumam ser “inflacionados” pelos defensores da sua descriminalização, é algo sabido. Mesmo assim, causou-me surpresa o artigo publicado dia 17/02 no site do Estadão, do qual trago aqui alguns trechos.
ONU critica legislação brasileira e cobra país por mortes em abortos de risco
Entidade destacou o fato de 200 mil mulheres morrerem em cirurgias clandestinas anualmente
O governo de Dilma Rousseff foi colocado nesta sexta-feira, 17, contra a parede pelos peritos da ONU, que acusam o Executivo de falta de ação sobre a morte de 200 mil mulheres por ano por conta de abortos inseguros e pedem que o País supere suas diferenças políticas e de opinião para salvar essas vítimas.”

Um pouco adiante, diz o mesmo artigo:

“A ministra admitiu que o aborto estava entre as cinco principais causas de mortes de mulheres no Brasil”

Pergunto-me onde os peritos da ONU e a própria ministra obtiveram seus dados. E, se a ministra sabe que o aborto está “entre as cinco principais causas”, se deu-se ao trabalho de verificar os números. Vamos a eles, todos obtidos nas páginas do próprio governo, concretamente o DataSUS.

O último ano a ter os seus números totalmente consolidados é o de 2.010. Nesse ano, os óbitos de mulheres em idade fértil – por todas as causas – somam 66.323. Destes, os devidos a gravidez, parto ou aborto foram 1.162. Restringindo-nos apenas a aborto, temos 83 mortes. Isso mesmo, oitenta e tres. Portanto, bastaria à nossa Ministra dizer a verdade, ou seja, que o número apresentado pela “especialista” da ONU é totalmente absurdo. Ou teria ela recebido este número… do Brasil? É algo que ainda precisa ser verificado.

Podem argumentar que o aborto é clandestino, havendo portanto uma sub-notificação. Mas onde estão enterradas essas mulheres? Foram sepultadas sem um atestado de óbito?!? Não, em relação às mortes maternas o número de óbitos está bem registrado. Aliás, se o aborto está entre as cinco principais causas, supondo números equivalentes, teríamos um milhão de mulheres em idade fértil morrendo anualmente no Brasil. O país estaria em extinção.

Mas temos que considerar que, provamente, morrem mesmo centenas de milhares de mulheres (e outro tanto de homens) por aborto a cada ano. Morrem antes mesmo de nascer, abortadas. E deixam em suas mães as marcas físicas e psicológicas de ter realizado um aborto – seja ele clandestino ou não. Este é o verdadeiro “problema de saúde pública” a ser enfrentado.

Atualizando: o Ministro da Saúde percebeu a farsa dos números. Esperemos que ele se mantenha no propósito de atacar as reais causas da mortalidade materna.

Adendo: foi produzido um ótimo vídeo mostrando como encontrar os números na página do SUS, para quem queira confirmar com os próprios olhos. Em tempo, eu usei, quando escrevi o post, dados de 2010 que ainda eram prévios. O número final de mortes maternas por aborto nesse ano ficou ainda menor, 74.

Adendo 2: em 2011 foram 68 mortes de mulheres atribuíveis a aborto clandestino, além de uma ocorrida em “aborto legal”, como consta no site do Ministério da Saúde.

Adendo 3: os dados de 2012 são os mais recentes que se pode obter no momento, e aqui está outro ótimo vídeo que mostra como acessá-los. Como se pode ver, em 2012 foram 56 mortes.

78 Comentários

Arquivado em artigos, Internacional

78 Respostas para “Os incríveis números do aborto no Brasil

  1. Liesbeth Guth de Paiva

    quando não se quer saber a verdade, aceitam as mentiras dos organismos “sérios”mundiais e governamentais..

    • Roberto Sampaio

      Que números são forjados, isto é fato. Prova é a contradição entre os números que o Brasil possui (cuja fonte foi citada pela Dra. Lenise) e os da “ONU”. Neste caso, a lógica dos números e o conhecimento da realidade pesam em favor dos dados brasileiros. Porém volto a dizer, números podem ser forjados, por isso, interessa saber quem encomendou a pesquisa e quais os seus reais interesses. Analisar a própria pesquisa é essencial. Se puder, faça isso e verá que a Dra. Lenise está mais próxima da verdade do que possa imaginar.

  2. O trecho importante é: “Mas temos que considerar que, provamente, morrem mesmo centenas de milhares de mulheres (e outro tanto de homens) por aborto a cada ano. Morrem antes mesmo de nascer, abortadas. E deixam em suas mães as marcas físicas e psicológicas de ter realizado um aborto – seja ele clandestino ou não. Este é o verdadeiro “problema de saúde pública” a ser enfrentado.”

    É um problema de educação pública!!

    • Gonza

      O parágrafo é interessante pois se admite que tem centenas de milhares de abortos clandestinos. Sabe-se que, sendo clandestinos, as condições de segurança não existem. Este parágrafo parece invalidar todo o que foi dito nas partes anteriores do texto

      • Fides et Ratio

        Veja http://oglobo.globo.com/pais/ministro-da-saude-contesta-dados-da-onu-sobre-abortos-no-brasil-4019839

        O texto está correto ao dizer que a morte dos bebês em gestação é o verdadeiro problema de saúde pública.

        Se o governo quer reduzir o número de abortos clandestinos, deveria reprimir as clínicas de aborto (atualmente é feito vista grossa), estimular a adoção, dar apoio pré-natal, e fazer camapanhas educativas para que se respeite a vida.

        Por que nenhuma feminista pró-aborto apoia o estímulo da adoção e de camapanhas educativas contra o aborto? Parece que o objetivo delas não é reduzir o número de abortos clandestinos. O objetivo delas é simplesmente transformar os abortos clandestinos em abortos legais.

      • Fides et Ratio

        E reprimir as drogas abortivas, que são compradas com muita facilidade pois o governo faz vista grossa.

  3. Me desculpe o cinismo, mas a ONU tem sua “agenda escondida e suas amarras com a grande maquina corrupta do mundo” – as companhias farmaceuticas – para vender drogas produzidas por esta grande mafia legislada das companhias farmaceuticas, que matam mais gente no mundo do que realmente salvam., que controal o governo americano e que infringe o direito humano( e de animais), principalmente nos paises pobres da Africa testando “remedios/vacinas” em pequenas criancas. Drogas estas que levarao mais efeitos colaterais e nocivos a estas criancas do que outras alternativas disciplinas medicas como homeopatia e herbalismo e medidas de higiene e nutricao. Pesquise e voces descobrirao….

    • Oluap

      Com certeza! Fundações Rockfeller, Fundações Ford, Avaaz ligada ao multibilionario George Soros (acionista da Petrobras) e outros, são os que financiam movimentos como estes por todo o mundo! São estes dinastas que estão por tras da ONU como estiveram (ou estão) à frente do Federal Reserve dos EUA, da mecânica do sistema monetário (sistema de reserva fracionada) (ver manual da reserva fracionada feito para o sistema monetário no doc Zeitgeist)!

  4. Marilia

    Por que as mulheres que “matam” uma criança, realizando o aborto têm mais direito de salvar suas vidas do que o próprio feto tem de viver?

    • Carina

      Você quer comparar um punhado de células com um ser humano adulto e jpa formado? Vcs que se dizem pró-vida são psicopatas mesmo…

      • Ieda Maria COELHO

        Psicopata é vc, Carina. Se sua mãe pensasse como vc não teria permitido q ‘um punhado de células’ viesse a nascer para hoje estar dizendo um monte de asneiras igual a essa.

      • Psicopata é a mulher que aborta pura e simplesmente por não querer ser mãe. E mais, as que mais abortam são as mais esclarecidas, com boa formação cultural, sabem muito bem que se arreganhar as pernas e deixar o homem ejacular dentro vão engravidar. Então, porque não se utilizam de métodos contraceptivos? Porque não evitam o mal maior? A mulher que aborta é um ser sem amor próprio, por isso que deseja a morte de um ser que não conhece, mas que carrega uma carga genética dela própria. É melhor deixar a criança nascer e doar para famílias que desejam a adoção.
        Pergunte para quem abortou, se é uma boa coisa. Pergunte para quem um dia também desejou mas não abortou, e hoje se alegra por não ter cometido essa maldade. Eu conheço uma senhora que agradece muito à Deus por não ter abortado seu filho, seu esposo faleceu e hoje é ele, o quase abortado que cuida dela.

      • Paulo Macabeu

        É apenas uma questão de perspectiva. Todo ser humano é só um punhado de células, e mesmo assim não é descartável. Suponho, e espero sinceramente, que ninguém que acredite nisso se desfaça dos outros como quem descarta unhas cortadas ou dentes estragados.

        Além disso, se uma única célula (animal ou vegetal) for encontrada em Marte, os cientistas dirão que existe ou existiu vida naquele planeta. Então, se houver uma única célula fecundada dentro de uma mulher, também ali existe vida.

    • Gonza

      Uau!!!!……..está defendendo que as mulheres que fazem abroto devam morrer!!!……

    • Marilia, tua afirmação tem muita propriedade. E eu coaduno com ela de maneira integral.

  5. Pingback: Os absurdos números do aborto no Brasil - e a completa falta de noção da Ministra das Mulheres! | Deus lo Vult!

  6. Paulo

    Mais aborto = menos pobreza

    Planejamento familiar Já!

    BRASIL COM ABORTO!

    • Alberto

      Então a pobreza esta ligada ao fato do aborto ser proibido. Porvesse raciocínio pobre tem que morrer.

    • Mais aborto e menos pobreza????? Só se tivéssemos uma maneira certeira de saber quais fetos seriam os políticos corruptos deste país. Ai sim teríamos uma justificativa para abortar, e mais, se soubéssemos também que pessoas como você, tão repugnante, em desejar o aborto puramente por causa da pobreza, seria um grande favor para a humanidade. A pobreza materialmente falando sempre vai existir enquanto houver vida humana neste planeta, mas pessoas como vc é que estraga a vida em sociedade.

      • Elaine

        É muito fácil um homem responder a essa pergunta, pois não é ele que arca com 99,99% das dificuldades de se ter uma criança. E outra coisa, na maioria das vezes a mulher não aborta porque não quer ser mãe, existem muitos e muitos outros motivos para que ela chegue a essa conclusão. E mais, em inúmeros casos essas mulheres vão a estas clínicas acompanhadas pelo “homem”. Mas, como sempre, em uma sociedade MACHISTA como a nossa, a mulher é que é psicopata!!!!!!! Assim como a responsabilidade de usar um método contraceptivo é só da mulher né!!! Se não usou camisinha, a culpa é da mulher que não pediu para usar. Se toma pílula e por algum motivo falhou, foi a mulher que esqueceu. Na hora do cara ficar desempregado e ficar fazendo corpo mole e a mulher trabalhando, sustentado a família, cuidando da casa e das crianças, aí ela tem amor próprio? Aí ela tem direito de decidir o que é melhor para ela e a família? Acho que está na hora dessa sociedade MACHISTA e ULTRAPASSADA olhar para frente, parar de colocar toda a culpa na MULHER e ver que, hoje em dia, é ela quem toma as decisões!!!!!

    • Quem disse que aborto está incluído em planejamento familiar? Quanta ignorância. Você deve ser daqueles que engravidam as jovens e mulheres e orienta as mesmas para abortar para não assumir a responsabilidade de seus atos. O aborto nada mais é do que a conformidade com a promiscuidade. Nada justifica o aborto. E mais, muitas mulheres querem a legalização do aborto porque devem ter o eterno peso na consciência de um dia ter abortado, porém ainda que aprovem um dia essa maldita legalização, não haverá refresco, a consciência vai continuar pesada.

      • Joanna

        Tenho quase certeza que as opiniões exposta aqui são de um raciocínio lógico religioso, não se deu nem ao trabalho de elaborar um próprio, diante de dados. Por qual motivo a mulher não teria o direito de decidir por si própria o que fazer com o seu próprio corpo, homens não possuem útero ou vcs querem o embrião para gerarem,ops! mas onde?. Cuidado pare já de se maturbar, porque vc está matando vidas em potencial, ah me esqueci !!isso não tem nada a ver!!! Engraçado geralmente o que os homens fazem não tem nada a ver, mulheres morrem todos dia pra lá da casa dos mil e continua não tendo nada ver, deve que mulheres gostam de morrer e apanhar!! Ah não adianta dizer que mudei de assunto porque se vc se deu ao trabalho de estuda míseros segundos sobre este assunto vc sabe o que estou falando, se não sabe procure se informar e dpois venha dar sua opinião sobre algo tão complexo, e não uma baseada no que um bando de padre ou sei lá quem pôs em sua cabeça. “sabem muito bem que se arreganhar as pernas e deixar o homem ejacular dentro vão engravidar” hahaha, oh idiota não precisa ejacular dentro para engravidar, tenha respeito ao falar de pessoas das quais vc desconhece, não entende o sofrimento alheio porque não os vive, assim é fácil falar.
        Não são as psicopatas que abortam e sim mulheres casadas ou não, religiosas, e que geralmente estão sujeitas a algum tipo de abuso desde psicológico a físico, por vezes sem apoio do parceiro ou mesmo obrigadas por eles, quer resolver este problema? Começe matando os tão inestimáveis e perfetos pervertidos homens. Quem disse a vc que são mulheres instruídas em maioria que induzem o abortamento? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
        desatualizado e perdido no mundo da luluzinha!!! aff

        Só pra deixar claro, não sou totalmente a favor do aborto tb, mas tenho capacidade de analisar casos e fatos!!! Ahh só pra constar ainda não bortei ta!!!

      • Thiago

        Elaine, a não ser que a mulher tenha sido estuprada, ela sempre teve uma escolha. Se ela está pronta e certa de entregar-se a um homem, creiamos nós, que ela o conhece, ele é seu companheiro, e não a deixará sozinha nessa “empreitada”.

    • maryana

      deviamprevini antes de fazer e se for o caso de estupro tenha a criança e de pra adoçao e se poder cusar a morte ai sm tem um bom motivo

    • Oluap

      É uma aberração achar que aborto é ferramenta para planejamento familiar!!!!!! Na pior das hipóteses, é uma ferramenta de totalitário!!!!
      Este seu raciocínio possibilita uma analogia com a fabula de Procusto! Amputa-se a realidade, livrando-se dos problemas para molda-la conforme o que se quer!

  7. Menos aborto = defesa da vida

    Valores familiares cristãos Já!

    BRASIL SEM ABORTO!

    • Carina

      O cristianismo sempre foi machista, patriarcal e anti-mulher. Por isso que vocês preferem que mulheres que não podem abortar de forma segura continuem morrendo.

      • Ieda Maria COELHO

        CERTAMENTE VC É PETISTA!
        O q nós preferimos é q as mulheres façam sexo com reponsabilidade e assumam a gravidez tb com responsabilidade. Abortar de forma segura, ou não, é tirar o direito à vida do ser : É ASSASSINATO. É CRIME!

      • Rogério

        Carina, se o cristianismo é realmente machista, por que a Igreja Católica foi uma das primeiras instituições nas quais as mulheres assumiram cargos de chefia (escolas, hospitais, conventos, entre outros)?

      • CARINA MINHA LINDA, não estamos falando morte da morte de mulheres mas sim se vc não abortar vc não corre o risco de morrer simples assim minha linda,,ou se vc não morre mas mata outar vida.:p

  8. Paulo, vc é uma besta inqualificável e egoísta! Tua mãe deveria ter te abortado, assim vc não postaria besteira!

    • Paulo, se há uma coisa que o aborto NÃO É é “planejamento familiar”.

      Flávio, por favor vamos evitar termos agressivos e chulos. Vamos debater com argumentos, que não nos faltam!

  9. Sabrine

    Muito bom o texto,a falsificacao de dados e’ uma tatica velha usada pelos abortistas, foi usada em varios paises incluindo os EUA. Brasil contra o aborto! Estamos nesta luta!

  10. Sandra

    Que aburdo esse lob das indústrias farmacêuticas. Estamos na época do fim dos tempos mesmo! Quando a vida perde o seu valor é que estamos no ápice da degradação humana.

  11. Walter

    Os números são mentirosos, assim como acorreu a legalização do aborto nos EUA no caso “Roe contra Wade” que se descobriu mais tarde que os advogados utilizaram-se de números falsos com financiamento da revista Playboy e conseguiram assim iludir a suprema corte americana a legalizar o aborto. Os defensores do aborto nunca apresentam as fontes que conseguem esses números absurdos. IBGE diz que no país ocorrem 980 mil óbitos (homens e mulheres) por ano é hilário acreditar que desse número 200 mil são vítimas de aborto visto que 400 mil óbitos anuais são de mulheres. Estão usando a mesma falácia praticada para a legalização nos EUA. Com esse número acredito que todos os brasileiros devem conhecer alguma mulher que veio a óbito por aborto clandestino.

    http://www.ibge.gov.br/home/presidencia/noticias/noticia_visualiza.php?id_noticia=1507&id_pagina=1

  12. Carina

    Vocês que se dizem pró-vida são misóginos e anti-mulher. Priorizam a vida de fetos, que ainda não são seres humanos formados, à vida das mulheres que morrem em decorrência da criminalização do aborto. Muito me surpreende que algumas mulheres apoiem essa política anti-mulher de vocês.

  13. ciane

    absurdo ou nao. depende do ponto de vista de cada pesssoa,muitos sao os motivos q levam uma mulher a fazer uma coisa dessas.

    • ciane minha linda,vou ti contar alguns dos motivos tá,
      TRAIÇÃO É UM DELES ( seja fiel ao seu parceiro,uma criança não deve morrer por causa que vc traiu seu marido.)
      FINANCEIRO( certo vc não tem dinheiro,pois vou te contar uma coisinha,existem casais que tentam e tentam ter filhos)
      PRESSÃO DO NAMORADO (ótimo diga pra ele vc não quer assumir pois eu não irei mata-lo).
      SONHOS AINDA A CONQUISTAR (só tenho a dizer que o melhor remedio é prevenir,e uma criança é uma benção,vc poderá mais tarde conquistar seus sonhos)
      São inúmeros os motivos e que não convém,gente em pleno seculo XXI,existem camisinhas anti-consepcionais.diga sim a vida.

  14. Pingback: Os incríveis números do aborto no Brasil | Paróquia Sagrado Coração de Jesus

  15. Wally Jail

    Carina, não sabemos sua idade, se já teve filhos, seu grau de instrução e de educação, mas temos certeza de que se vc não entender o que diz este vídeo, suas opiniões serão apenas gratuitas e pueris. http://www.youtube.com/watch?v=7cBA9Be9fDs

  16. O comentário dessa tal carina é um lixo, sem nenhum conteúdo, nem argumento plausível. Falar que o feto não é um ser humano, meu Deus, quanta burrice numa pessoa só. O feto não é e nunca será uma extensão do corpo materno. A mulher é uma mera hospedeira e mantenedora temporária do milagre da vida. E mais, desde a concepção, já existe um espírito, alma e corpo presente no feto, isso é inquestionável, e toda verdadeira mãe sabe disso, pois a criança sente quando tem carinho e amor por parte da mãe e até mesmo dos que estão mais próximo, acompanhando a gestação.
    SOU CONTRA O ABORTO, QUEM NÃO DESEJAR TER FILHO, QUE FAÇA USO DE PRESERVATIVO OU MÉTODOS EFICAZES CONTRACEPTIVOS.
    SE FOI ESTUPRADA, TEMOS A PÍLULA DO DIA SEGUINTE, TEMOS MEDICAMENTO INJETÁVEIS, TEM RECURSOS. AGORA ABORTAR ALEGANDO SER PARA PRESERVAR A VIDA DA MULHER É A MAIOR MENTIRA QUE OUVIMOS. ABORTO É PARA PESSOAS IRRESPONSÁVEIS QUE NÃO QUEREM ASSUMIR A RESPONSABILIDADE DE SEUS ATOS.
    GOSTOU DE METER, GOZOU BASTANTE, E AGORA NÃO QUER ASSUMIR A RESPONSABILIDADE? TEM QUE LEVAR É MUITA PORRADA PRA FICAR ESPERTO.

    • Elaine

      Acho que você Afonso, poderia ter um pouquinho só de EDUCAÇÃO e RESPEITO ao postar seus comentários. Não é nem a questão de concordar ou não com sua opinião, mas vc é extremamente agressivo com suas palavras. Será que sua mãe sentiria orgulho de ver o filho que ela permitiu que nascesse falando assim das mulheres????

      • Peço desculpas pela agressividade das palavras, mas tem momentos que a gente fica tão revoltado com certos comentários que extrapolamos nas palavras. Tratar o feto como nada é também uma tremenda covardia, hoje em dia temos visto muitas ONG’s em defesa dos animais, porém a falta de amor para com o ser humano é tão grande que as pessoas estão cada vez mais egoístas. É preciso ter mais responsabilidade com a sexualidade, exemplo disso são as jovens frequentadoras de bailes funk, transam com vários homens e engravidam e nem sabem quem é o pai da criança. A promiscuidade é tão grande que não querem assumir a responsabilidade, essa é a verdade.

      • Elaine

        Nisso eu concordo plenamente com vc. Só não podemos generalizar, né.

    • Claudio

      Querido Afonso, pesquise um pouco mais sobre Os risco que a mulher pode correr por complicações gestacioais!!!

    • camila

      Afonso, só para esclarecer, a pílula do dia seguinte é abortiva, pois ela mata o embrião, ou seja o óvulo já fecundado, então é crime do mesmo jeito!

      • Lara

        Não, a pílula do dia seguinte não é abortiva. Ela dificulta a fecundação, mas caso esta já tenha ocorrido, a pílula não servirá de nada. Só é pesquisar no google, tem inúmeros sites explicando como funciona.

  17. Edineuda Albuquerque

    Somente um argumento a mim basta: estou aqui, viva e feliz porque minha mãe permitiu!

  18. roseli cristina

    Roseli cristina Tenho três filhas nascidas de parto normal e 14 07 2011 fui submetida cirurgia cesárea de emergência por gravidez ectopica até hoje não aceitei o fato de não ter dado continuidade a gestação ainda que tendo risco,pois continuamente passo por riscos ainda maiores na vida. Parabéns as mães que disseram sim à vida e que Deus perdoe as que não tiveram força e instrução suficiente para serem mães ainda que por um segundo que fosse.

    • Claudio

      Aplausos.

    • Parabéns Roseli Cristina, demonstra ter a essência e ser verdadeira mãe. Muitas optam pelo aborto por não terem responsabilidade, vivem praticando sexo com frequência e não se cuidam para evitar a gravidez. Depois querem matar o ser humano formado no ventre para não arcar com as responsabilidades da vida.
      Graças a Deus ainda temos mulheres de verdade que quando carregam no seu ventre o milagre da vida, jamais rejeitarão seguir até o fim a missão ora assumida em prol da vida.

    • João

      Minha mulher teve que interromper a gravidez na sexta semana de gestação. Fomos fazer a 1ª consulta de pré natal e descobrimos que o feto ficou alojado no meio da trompa esquerda e que estava pra estourar. (gravidez ectópica O médico disse que se isso ocorre-se a mãe entraria em emorragia com risco de morte a qualquer momento. E na melhor das hipoteses concerteza perderia a trompa, o que dificultaria uma futura gravidez. Fomos pegos de surpresa e o desespero abateu. O médico queria fazer a cirurgia no mesmo dia pela gravidade do caso.Tivemos que fazer. Qeuriamos a criança e nunca imaginavamos passar por isso.

      E se fosse proibido essa cirugia, como ficariamos?

      Hoje ela está bem fisicamente, e podemos tentar novamente outro filho (a).

  19. Pingback: Os incríveis números do aborto no Brasil

  20. Joanna

    Querida Lenise Garcia, os números de abortamento no Brasil não são “Os incríveis” são lastimáveis, quando isso acontece não é apenas um feto que deixa de vir ao mundo, mas geralmente é acompanhado de complicações de saúde para as mulheres. Dependendo da região o aborto assume outras colocações bem piores, como por exemplo no nordeste em que algumas capitais é a primeira causa de morte em mulheres a mais de uma década, o que pensamos diante disso é, apenas parte das mulheres buscam o serviço e ‘pouquíssimas’ morrem, então quantos fetos realmente são retirados? a criminalização do aborto nao atua como uma prevenção, mas geralmente agrava a situação. É muito dinheiro público gastos com isso? Precisamos de políticas públicas já, uma que faz o compartilhamento da responsabilidade de uma gravidez entre homens e mulheres, e de contraceptivos que não fiquem apenas reafimando o que parece certo, são as mulheres as reponsáveis pela gravidez?? Existem apenas 3 métodos contrceptivos para homens, acredito que atuamente eles se interessem mais por estas questões …

    • Joanna,

      Estou aguardando a fonte dos seus “dados” sobre o nordeste. Aliás, os dados também. Quero números fundamentados, e não afirmações gratuitas. Afinal, sou cientista. Eu dei os dados, como os apresenta o próprio SUS.

      • Joanna

        Olá, Lenise!!

        Geralmente no SUS os DADOS não vem relacionados, seria muito fácil, concorda? Le-se o que querem que sabemos, precisamos pesquisar para termos algo novo.

        Como solicitado estou lhe enviando a referencia:

        BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Área Técnica de Saúde da Mulher. Magnitude do Aborto no Brasil. Aspectos Epidemiológicos e Sócio-Culturais. Abortamento Previsto em lei em situações de violência sexual. Brasília: Ministério da Saúde, 2008.

        Faça bom aproveito!!!
        Se encontrar algo mais atual, por favor compartilhe.

  21. Rogério

    Creio que se deva ter mais respeito às opiniões alheias. Não se deve generalizar as pessoas. Tanto mulheres quanto homens devem opiniar a acerca do tema. Dizer que o fundamento do raciocínio de quase todos os pró-vida é predominantemente religioso é o mesmo que argumentar que todas os defensores do aborto são feministas, influenciadas por organismos internacionais. É responsabilidade de ambos, homem e mulher, se instruir e esperar o momento mais adequado para se ter um filho, o qual não pode ser punido se tais circunstâncias não se concretizarem, afinal, como a Genética atesta (e a Igreja Católica se baseia nisso), a vida se inicia na concepção. Existem homens e mulheres mal informados a respeito do assunto. Na verdade, a culpa de as coisas terem chegado até onde estão é nossa, enquanto sociedade. Incentivar a promiscuidade sexual é fácil, com campanhas para uso de preservativos amplamente veiculadas. Complicado é falar que esses mesmos preservativos tem uma eficácia de 80% em se tratando de gravidez e de, apenas, 67% em relação ao HIV, isso em condições de laboratório. Complicado é a sociedade assumir as responsabilidades acerca desse incentivo. Abortar é uma solução simples para um problema complexo, que tem suas raízes na falta de instrução. E outra liberar o aborto é tornar a prática corriqueira, como já aconteceu em outros países, como, por exemplo, nos Eua, onde clínicas de aborto são instaladas, em sua maioria, estrategicamente, em bairros pobres e de população negra. Tudo é mais abrangente do que se pensa e, na minha opinião, o argumento de se defender os direitos reprodutivos da mulher é só um pretexto. Os motivos reais, espero, que conheçamos antes que já não se possa fazer mais nada. O dinheiro gasto para se legalizar o aborto poderia muito bem servir para melhorar as condições dos hospitais, das escolas. Creio que com esse dinheiro dê, ao menos, para comprar ácido fólico para o SUS. Para finalizar, para se manter uma população, a taxa de natalidade deve ficar em 2,1 filho/mulher. O Brasil já atingiu este índice, o que indica que nossa população tende a parar de crescer. Todos os países europeus, bem como o Japão, estão com índices inferiores. Muitos desses países já estão fazendo campanha aberta e incentivada pelo aumento da natalidade. Ou seja, a maioria dos países que possuem uma legislação permissiva em relação ao aborto, hoje, incentivam a natalidade. Se não me engano, a isso se dá o nome de contradição. A solução para o nosso país sempre foi uma só: menos Copa, mais educação. É para isso que devemos lutar, brigar, mas com as pessoas certas.

  22. Pingback: Os absurdos números do aborto no Brasil – e a completa falta de noção da Ministra das Mulheres!

  23. Interessante os comentarios aqui descrevidos. Porque vcs nao convidam uma pessoa que vive com as sequelas de abortos das maes no qual o aborto falhou? Acabo de assistir um filme “October Baby” e uma coisa se parece estar faltando em todas estas dicusoes – o amor e o perdao!
    Ate o entendimento chegar, talvez a solucao seria criminalizar os medicos e pessoal que praticam esta profissao mercenaria.
    Em vez de discussoes que nao levam a solucoes do coracao humano
    porque alguem aqui entao poderia voluntariar suas abilidades em uma traducao a este filme. Se sua opinao tem peso no seu espirito, considere a minha vida, que apesar de dificuldades, muito a Deus agradeco pela falha do aborto da minha mae. Sou Defensora de pessoas portadores de disabilidades e posuidora de uma abrigo para jovens como alternativa ao aborto. Nao eh a pressao emocional e abandono de familiares/parceiros que pesa, mas a falta de opcoes e oportunidade para aqueles que escolhem vida v. morte – uma solucao definitiva para um problema temporario – considere e escolha. ; )

  24. Lara

    Faz diferença se é 1 ou 200.000? O fato é que mulheres morrem devido a abortos clandestinos, ou seja, a proibição continua acarretando mortes. Isso já não é justificativa suficiente? E as que não morrem e são marginalizadas, tratadas como criminosas, traumatizadas? Isso também não é justificativa? O pessoal deve entender a diferença entre descriminalizar o aborto e ser a favor do aborto (como se abortar fosse a coisa mais linda do mundo, um sonho). Tratar o aborto como crime é torná-lo um tabu e, quando se descriminaliza, se abre o debate, e isso educa a população, educa as mulheres sobre como lidar com seu corpo, com a sua sexualidade de forma responsável. Impor nossos valores morais aos outros é refresco!
    Indico:

  25. Lara

    Lembrei da minha vó,uma senhora católica praticante de 82 anos de idade. Debatia sobre aborto com minhas tias e ela, mãe de 8 filhos, todos por parto normal, afirma que tomar chá para menstruação descer quando atrasava não era aborto (Muitas ervas são abortivas. É um costume comum entre as índias e as mulheres do campo tomarem chás quando a menstruação atrasa). Aí eu fiquei tão indignada quando pensei que se ela falasse uma coisa daquelas para aqueles padres que ela gosta tanto eles iriam julgá-la, eles, que jamais vão saber o que é engravidar, muito menos parir. Aí veio esse moralismo ridículo impondo seus valores para todos e tolhendo ainda mais a liberdade das mulheres. Hoje estamos bem avançados no que diz respeito a métodos contraceptivos e precisamos entender que sem diálogo e educação para o planejamento familiar (o que não inclui aborto, antes q algum ignorante afirme isso), só proibindo e impondo valores como a abstinência (vcs n percebem o quanto isso é ridículo?) por exemplo, estamos apenas jogando o problema para baixo do tapete e muitas mulheres continuarão abortando e (as pobres somente) continuarão morrendo!

  26. gizele

    Depois de ter sofrido aborto espontaneo com 8 semanas,depois de 2 anos e meio tentando ,estou na 14 semana de gravidez,amando tudo q estou vivendo!!muito feliz….sou totalmente contra o aborto,acho que tirar a vida de inocentes não tem nenhum sentido.agradeço a Deus todos os dias por minha mãe ter feito a escolha de ter eu e meus 3 irmãos.Mesmo com todas as dificuldades aprendemos o verdadeiro vaLOR DA FAMÍLIA.mulheres,:digam NÃO ao aborto!!!!


  27. Deus colocou seus filhos amados na terra, para aprender a amar e não destruir sua obra.
    O homem foi e sempre será a melhor criação Divina, porque tem a essência do seu Criador.
    Este vídeo é da Caminhada pela vida do dia 11.11.2012 de Fortaleza-CE, de minha autoria, por favor se gostar comente no Youtube, para que ele fique bem conhecido.

    Ainda este mês será votado no Senado Federal a liberação do aborto. Vamos dizer não ao aborto!
    Queremos o Estatuto do Nascituro, assim como tem do idoso e do adolescente.
    Vamos ligar para Alô Senado( Alô Senado: 0800 612211 – Secretaria de Pesquisa e Opinião – Senado Federal. … Alô Senado, a voz do Cidadão) Informe seu RG ou CPF, deixe seu recado, fica gravado. Diga Sou contra a descriminalização (liberação do aborto)

  28. Amanda

    Acredito que ser pai ou mãe é um ato social antes de ser um ato divino. é dar a vida e assumir perante a comunidade esta ação, eduancando, dando cuidado e atenção a esse novo ser, para que possa se desenvolver e se tornar uma pessoa boa e responsavel. Transmitindo valores morais tambem. A participação divina nesse ato, para mim, so tem valor quando transmite valores que participam a construção de uma humanidade mais pacifica e tolerante. Para mim, se Deus existe, ele não quiz a Igreja Catholica como ela existe, com sua historia manchada de sangue e de intolerancias. Baseada no terror e no medo do inferno. Claro que tenho que adimitir que os ensinamentos da Biblia trazem coisas muito boas, o problema são as interpretações humanas que vem sido feitas a séculos. A palavra de Deus não pode ser colocada em palavras, justamente. O que utilisamos como modo de comunicação, ou seja, uma linguagem, uma escrita especifica, é uma criação humana, é uma ferramenta, com a qual pensamos, com a qual damos sentido a nossas experiencias. Mas é uma ferramenta com seus limites. Por isso, olho e escuto com cautela. Se é verdade que matar é algo ruim, então não deveriamos comer carne, nem plantas, porque são seres vivos também. Quando comemos carne, ou vegetais, ja estamos coloncando distinções entre os seres (uns que podemos matar e outros não). Isso significa que as coisas não são nem brancas ou pretas, mas sim muito complexas e subordianadas a contextos e implicações. Não podemos negar que vivemos numa sociedade muito complexa, com culturas e crenças diferentes. Estamos sempre vigilantes a abusos, por isso temos leis. Mas essas leis se ajustam com o decorrer da historia, porque nossas representações se trasnformam. Porque somos seres maleaveis, no longo prazo. A questão moral é sempre complicada, porque atinge a questão das representações. E como não temos todos a mesma maneira de pensar o mundo, e dificil achar um meio termo, que satisfaz a todos. Isso é particularmente o caso com a questão do aborto. No Brasil, vivem juntos e constroem o pais gente de diversas origens, classes sociais, crenças etc. O que quer que as pessoas pensem, ou não pensem, a lei fisga uma atitude aceitavel perante a uma ação especifica. Para mim, contando com toda essa diversidade, acredito que o mais certo, (o que nunca sera o ideal pois uma sociedade ideal não existe) seria de respeitar essa diversidade, e não condenar duplamente (moralmente e juridicamente) uma pessoa que ja sofre o bastante com a decisão do aborto e suas consequencias. Condenar o aborto não impede o aborto de existir. E mesmo sendo despenalizado, continuara a ser uma ação sujeita a muitos questionamentos pessoais, familiares etc. O papel da familia e do entorno é mais do que nunca importantissimo nesse momento, para o apoio que pode fornecer no caso de uma gestação não desejada. Se hoje em dia, com o aborto sendo condenado, abortos ainda acontecem, é que de certa forma, as mulheres que enfrentam uma gravidez indesejada não encontram o apoio necessario envolta delas. Elas botam em risco as proprias vidas, diretamente e indiretamente, pois não so podem morrer do ato em si mas tambem trazer sequelas pro restante da vida (por exemplo se tornar infertil). Existe de fato uma falha, neste sentido. E seria ilusorio pensar possivel a erradicação desta falha, de forma concreta, quando tanta coisa ainda esta para conquistar em termos de direitos sociais em nosso pais. Porque vivemos numa sociedade que não é perfeita, na qual somos todos inscritos de forma desigual, penso que não condenar uma mulher que aborta, qualquer seja minha posição pessoal a este respeito, é de uma certa forma participar a uma maior justiça social. O aborto legal não é uma resposta perfeita, é uma resposta real a um problema real. Que seja em relação aqueles que não tem a mesma concepção do começo da vida, ou em relação a aqueles que optam pelo aborto por causa de desamparo social, acredito que cada um tem seu dilema proprio e que cada um tem que encontrar a resposta por si mesmo. Isso é provavelmente a melhor concretização da responsabilização de cada um perante a seus atos que poderiamos colocar no contexto atual, em relação a questão do aborto.

  29. Fides et Ratio

    O aborto é um crime contra a humanidade.

  30. Olha, para os ignorantes que acham que pessoas contra o aborto são somente os religiosos, eu sou a prova de que isso não é verdade, simplesmente acho que o aborto é algo repugnante, por já existir um ser humano em formação ali, porque alguém pode matar um feto e não um bebe? os dois estão em formação, se o bebe for morto de forma indolor, ele não sofrerá assim como os fetos (coisa que eu descordo, afinal em 24 semanas o feto já tem todas as conexões nervosas, porque ele não sentiria dor? ) e outra o bebe também não tem consciência das coisas ainda, então se alguém defende o aborto, não deve ser hipócrita e não defender o assassinato de recém nascidos pela mãe, como algo normal em uma sociedade evoluída.
    Um argumento muito utilizado pelas pessoas que são a favor desta pratica é o fato de que usar camisinha também seria o mesmo tipo de problema, o que é algo absurdo, se o ovulo não encontrou o espermatozoide, não há um individuo.
    Outro argumento é o fato de disserem que o feto não é um individuo e sim parte da mãe e que por isso ela tem o direito de tirar quando quiser,ok, vamos supor que ele não é um individuo e sim uma parte da mãe, então se eu pensasse assim eu aceitaria que o aborto fosse aceitado, mas não que fosse feito pela rede pública e muito menos que a rede pública arcasse com as consequências de abortos mal sucedidos, por um motivo simples, se eu tenho um rim saudável, mas eu não quero ele e resolvo tirar, isso não tem que ser financiado pelo governo e muito menos os problemas posteriores tem que ser financiados.
    Então acho que fui bem clara, para mim o aborto é um dos piores crimes que existem então se a mulher que abril a perna, fizer um aborto e morrer, só posso falar meu irônico, que dó.
    Há… e antes que alguma feminista venha disse que o que eu falei no final foi machista, você homem que incentivou o aborto da sua namorada, você deveria tá na cadeia junto com ela.

    • Pessoal, desculpa, eu escrevi sem querer no segundo parágrafo aceitado e não aceito e houve um segundo erro por falta de atenção, que foi o abril ao invés de abriu. Desculpa mais uma vez.

  31. José

    Muito engraçado esse pessoal contra o aborto. Geral com o mesmo argumento: “deus, deus, deus, vida, vida, vida”… Vá estudar pra melhorar o Brasil cambada!

    • José

      Pois assim os milhões de mulheres que engravidam “sem querer” ou por falta de acesso a recursos como as pílulas do dia seguinte terão instrução ;D

    • Marcelo

      Muito engraçado esse pessoal a favor do aborto. Geral com o mesmo argumento: “no religion, no religion, no religion, morte, morte, morte”… Vá estudar pra melhorar o Brasil cambada!

      A recíproca é verdaeira José.

  32. Marcelo

    É muito fácil para mim ser a favor do aborto, fácil mesmo, sem problema nenhum pois eu já nasci. Quem ainda não nasceu que lute pelos seus direitos!!!
    Para feflexão.

  33. Marcelo

    Na visão feminista o corpo é dela e nenhum machista pode interferir na sua intenção de extirpar uma gravidez. Nem o pai pode fazer isso pois ele foi apenas um doador de esperma, o embrião esta nela e faz parte do corpo dela então somente ela pode decidir o seu futuro. O engraçado disso é que se o bebê nascer ela vai cobrar pensão alimentícia dizendo pro indivíduo: Você tem que pagar o filho é nosso eu não fiz sozinha. Num momento a responsabilidade de decisão é toda dela e num passe de mágica a responsabilidade passa a ser dividida. Interessante. Visões muito conflitantes.

  34. Pingback: Comentário da semana: Quantas mulheres morrem por causa do aborto no Brasil? | ACID BLACK NERD

  35. Jozinete Ferreira

    Se não querem filho, usem um método, seus assassinos! Existem, se não sabem, dezenas de métodos contraceptivos. Acho impossível alguém não conhecer pelo menos a CAMISINHA!

  36. Mark

    O problema não é seria usar esses métodos e ainda assim a mulher engravidar? Porque sabemos que eles não tem 100% de eficácia. Mesmo se protegendo de todos os meios, as chances são pequenas é verdade, mas ainda estão lá.

  37. Pingback: VcSabia? ONU exige que aborto seja legalizado no Brasil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s